piramide_26

Esteja em um lugar confortável e quieto.

Pouca luz ou penumbra, se desejar.

Certifique-se de não ser interrompido(a).

Música suave, relaxante, em volume baixo.

Acomode-se em uma poltrona, ou outro móvel que prefira.

Este exercício que você vai fazer é para restabelecer o equilíbrio do mundo exterior e do mundo interior e ele foi inspirado no livro “Serpente de Luz” de Drunvalo Melchizedek.

Por favor, feche os olhos.

Pense, imagine ou lembre de uma pirâmide, a forma de uma pirâmide.

Com o pensamento você vai “construir” uma pirâmide.

A princípio essa pirâmide pode ser do tamanho do espaço, ou lugar, onde você está neste momento.

Pense que cada lado dessa pirâmide, se estende nas quatro direções; uma se estende para o Norte, outra para o Sul, outra para o Oeste, e outra para o Leste.

Você quase já pode sentir a energia que emana dela.

Muito bem, isso mesmo.

Agora, você vai pensar, imaginar que a sua pirâmide cresce de tamanho; está crescendo, crescendo; até parece que cada lado se ampliou uns três quilômetros de comprimento.

É, ela é bem grande, sim!

Veja que ela paira no espaço, espaço da terceira dimensão, que é o nosso mundo.

Isso, pense, imagine isso.

Visualize a pirâmide, a sua pirâmide pairando suavemente no espaço.

Agora, pense, imagine, que você está soprando um ar cálido que vem cheio de amor de dentro do seu coração; isso, com o pensamento sopre esse ar amoroso para dentro da sua pirâmide; isso, insufle-a de energia vital.

Retenha por uns instantes este pensamento e deixe que a Natureza reaja positivamente a sua criação.

Depois da criação psíquica, a Natureza absorve, aceita como realidade.

Então, a sua pirâmide é real, tornou-se realidade, o ambiente, o espaço, assim entende.

Lembre, que tudo parte da “intenção.”

Tenha a “intenção de …” e isso se torna realidade.

Abra os olhos, quando desejar.

Fique tranquilo(a), se por acaso você não conseguiu “ver” a sua pirâmide, não há problema algum, porque mais importante que a imagem, é a “intenção” que você depositou. O ambiente não vê diferença alguma.

Repita este exercício quando puder e quantas vezes desejar.

A cada visualização você vai perceber que a imagem fica cada vez melhor e mais nítida.

Sugiro que utilize sempre a mesma imagem.

O Planeta agradece!

 

por Dalva Helvig Nikolak