bandeira_brasil_seis

​A contagem das visitas recebidas no post “Coração verde e amarelo”, que em apenas três semanas se destacou, me estimulou a continuar o tema.

Nosso país vem enfrentando “mares revoltos”, e nós, cada um de nós, está sentindo e se sacudindo com a ferocidade dos acontecimentos.

Como cidadã brasileira, quero sempre, sempre me orgulhar desta nação, que é o paraíso onde escolhi viver esta vida.

Como mística não posso esquivar-me a dar minha singela contribuição.

Vamos, através do pensamento, sonhar o que desejamos.

Patriotismo à jato, quer se referir, a velocidade do pensamento, esse veículo que utilizamos para movimentar o estado daquilo que desejamos.

Qualquer outro entendimento, pode também, não ser mera coincidência.

Lembre que sonhar, imaginar, pensar, ter a intenção, é assim que se cria a realidade.

Responsabilize-se agora pelos seus pensamentos, sentimentos e suas emoções, e SONHE, sonhe com o coração.

Deixe que do seu coração brotem raios impregnados do sentimento de JUSTIÇA, eles são muitos, muitos, eles se estendem, se expandem a uma distância talvez infinita, porque seu olhar não consegue acompanhar, porém, você sabe, que essa JUSTIÇA que você deseja atinge a tudo e a todos, sem exceção, até toda a Natureza sente seu efeito “caliente” e amoroso.

Por favor, feche os olhos.

Concentre-se nesse pensamento por um instante.

Veja, imagine que esse sentimento flutua, que paira sobre o nosso Brasil; não economize, imagine que paira sobre o nosso planeta.

Retenha por um instante (ou pelo tempo que desejar) essa imagem que está no seu pensamento e no seu coração.

Agora, esses raios impregnados do sentimento de JUSTIÇA voltam para sua origem.

Agora pense:

Cumpriu-se seu propósito.

Está feito!

Abra os olhos.

Posso dormir em paz, porque sou um(a) cidadão(ã) dito comum, contudo com um coração ardendo de patriotismo, por vezes com receio, por outras com esperança, mas cônscio(a) de direitos e deveres e do meu papel neste cenário.

Então, essa inquietude que mexe comigo no meu dia a dia, tenho certeza, mexe com o seu também.

Inquietudes espirituais? Talvez você se pergunte:

– O que isso tem a ver com os acontecimentos dos dias de hoje, do Brasil e do mundo?

– Tudo a ver, porque tudo aquilo que machuca nossa alma, dói como se fosse dor física, nos enche de indignação, só para citar apenas alguns ais, é espiritual, sim.

Faça a sua parte e confie.

Tudo está se concretizando como deve ser.

Eu não devo julgar.

Embora seja muito difícil ficar fora desse estado.

Já ouvi e você também: “Não julgue para não ser julgado.”

Dizem também, que o papel de julgador não é o melhor de se representar, implica infinita responsabilidade e não pode errar, nunca.

Portanto, vamos juntos pensar grande, pensar bonito, pensar que não somos impotentes, pelo contrário, temos o poder infinito do bem.

Complicado?

Não, não e não!

É possível, sim.

 

por Dalva Helvig Nikolak