relaxamento 5relaxamento 4

    Muitos que estudam o esoterismo, preocupam-se com os possíveis riscos que possam envolver a prática dos exercícios que lhe são propostos, ou mesmo, que tenham lhes despertado grande interesse. Isso pode ocorrer principalmente aos autodidatas.
   Primeiro, é preciso lembrar que correr risco é relativo. Assim, não se pode falar, de forma lógica, que qualquer coisa é arriscada em si mesma, exceto em relação à pessoa praticante.

perigo 1perigo 2

   Segundo, tudo o que fazemos na vida comporta um certo elemento de risco. Caso não houvesse nenhum risco nessa atividade (exercícios esotéricos) então o retorno, ou seja, o resultado, seria negligenciável em importância criativa.
   A recompensa é sempre proporcional ao esforço empregado, e o esforço requerido é sempre proporcional ao feito relativo.
   A vida, em sua totalidade, é um processo incessante de aprendizagem através de experiências acumuladas, que quando as vemos retroativamente assemelham-se a enganos.
   É preciso então, estarmos prontos para irmos adiante ousadamente, porém, não imprudentemente rumo ao futuro.

 

740614218                    Meu apartamento.
   Localiza-se no centro da minha cidade de Curitiba.
   Na ocasião que o comprei, foi como um sonho realizado.
   Fiquei encantada e obcecada por ele. Tinha que ser meu! E é!
   Até a pouco tempo esse espaço abrigava também meu consultório, onde eu atendia as pessoas que me procuravam na área da parapsicologia.
   Lugar delicioso, solitário, silencioso, onde eu entro e quero ficar.
   Fico sorvendo os benefícios da energia que ainda paira no ar.
   Lembranças de meus clientes e amigos que ali abriram seu coração e depositaram em mim sua confiança, expectativas e esperança de que ali encontrariam o que buscavam fervorosamente, ardorosamente.
   Durante muitos anos dediquei-me a isso e espero ter feito a diferença, senão para todos, da maioria, em suas vidas.
   Meu refúgio. Meu porto seguro, ouso pensar assim.
   Aqui no meu apartamento, sou só eu comigo mesma. Nada compartilho; não é necessário.

casa inglesa                    Casa do meu filho.
   Longe, muito longe. Literalmente há um oceano entre nós.
   Um outro país vê diariamente o sorriso do meu filho e de sua família.
   Sua família é formada por sua esposa e um casal de filhos.
   A menina veio primeiro. Ela é a minha perdição; amo-a tanto que chega a doer. Ela chegou neste planeta num dos momentos mais difíceis da minha vida. Trouxe minha vida de volta; me encheu de alegria e me deu novo ânimo para viver. Posso dizer que ela me salvou, sem medo de exagerar. O nosso amor já é muito antigo, já vem de outros tempos.
   Meu filho em terra distante, acho que como tudo que está distante deixa um espaço vazio, esperando sempre que seja preenchido, esperando, mesmo que isso – essa espera – também seja um sonho distante.
   Agradecida eu sou pelos anos afortunados que estivemos juntos.
   Também já nos amamos em outros tempos, outras eras.
   Sua esposa, minha nora; é nora, não é? Como tantas outras! Chega de mansinho e toma conta, completa e irremediavelmente.
   Meu conforto, é ter consciência de que ela faz meu filho feliz e isso tem que me bastar; se ele é feliz, que se dane a distância; se ele é feliz, fico contente e aceito essa escolha que ele fez.
   Grande surpresa foi a chegada do menino, agora com um ano e pouco mais de idade. Um anjo radioso, alegre, de bem com a vida.
   Veio completar, preencher a família; aguardado desesperadamente pelos pais. Parece que ele não deixou por menos, e também estava desesperado para jogar-se naqueles braços.
   Dia a dia ele vem superando todas as expectativas e enche a casa com seus risos, choros e resmungos. Está se esforçando para andar e falar. Parece que quer chegar logo e apressadamente onde precisa ir. Parece que quer dizer tudo rapidamente, sofregamente. Parece – como diz a menina: “que mal posso esperar...” – para colocar minha marca nesse mundão de Deus.

coração 46

   Há dias tenho esse tema em minha mente: lugares incríveis.
   Preciso desenvolver, mas as palavras iniciais não vem e muito menos as sequências. Isso fica a atormentar-me. E como não saiu da minha cabeça ... agora estou tentando delinear os primeiros passos.

   Pois bem, se num primeiro momento não queria vir palavras, o que dizer de uma frase e de um parágrafo. Aqui estou eu teimando encima deste tema.
   Então, pensei: vou começar a colocar palavras na minha aflição em não encontrar as palavras. Aí está! Já é um começo.
   Lugares incríveis: com certeza vieram três à minha mente. De maneira forte, não deixando dúvida alguma; três foram os eleitos.

   Senti-me um viandante, meio perdido, meio não. Quando a gente acha que está quase perdido, na verdade, já está totalmente perdido.
   Nesse meio tempo, em uma jornada mental, meu pensamento me levou por um caminho bem interessante.

deserto

   Pensei em um deserto.
   Fisicamente nunca estive em um deserto. As informações que tenho são de filmes e de outros meios de comunicação.
   Sabe-se que é uma porção imensa de areia, muita areia. É quente, muito quente durante o dia. Frio à noite, muito frio. Vento e tempestades de areia.
   Esses elementos naturais fustigam o corpo de qualquer coisa viva que com eles se deparem. Deve ser muito ruim, porém, como agora é fruto de minha imaginação, é fácil continuar.
   Ah! O Sol! Tão necessário! Nesse ambiente é um grande vilão. Como é que pode? Tão maravilhoso e necessário à vida, também pode ser instrumento de morte e desolação.
   Os pés que tentam amassar e subjugar a areia, parecem impotentes, sofrem e aceitam o domínio do mais forte.
lagarto

   Passa por mim, rapidamente, sem me notar, um animalzinho; uma salamandra ou pequeno lagarto habitante insistente desse lugar.
   Com o pensamento, olho ao longe. Estou procurando algo mais que não seja só areia. Parece que o vento me dá a direção; eu a sigo.
   Tenho a impressão de sentir cheiro de terra. Rezo para que não seja só impressão, só uma miragem.
deserto tres
   Para meu alívio é um oásis.
   Acho que dá para definir um oásis como sendo uma porção de vida, onde parece que não há vida; ou uma porção de terra, cercada de areia por todos os lados.
deserto dois   No oásis a primeira coisa que nos interessa encontrar é água. E lá, ela sempre está a esperar aquele sedento, aquele faminto por uma gota d’água que seja.
oásis deserto huacachina   Cactus e palmeiras, são as plantas mais abundantes, acompanhadas da vegetação nativa.
sombra e água fresca   Sombra e água fresca, é mesmo o paraíso do viandante.
   Não vejo camelos e nem bicicletas.
   Volto um pouco atrás nos meus escritos para ver se eu não me perdi nas montanhas de areia, ou no paraíso do oásis.
   Bem, acho que me achei.
   Voltemos para aqueles três lugares incríveis, que falei anteriormente. 

homem primitivo

   Discorrendo sobre nossos antepassados trogloditas, diz o autor, que quando levavam um susto ou corrriam perigo, a adrenalina acelerava seus batimentos cardíacos, exatamente como hoje ainda acontece com o homem moderno. O sangue fluía para as extremidades, e qualquer sensação de dor, fome ou cansaço desaparecia de imediato. Em segundos, ficavam física e mentalmente preparados para fugir ou lutar pela vida.
  De forma bem humorada o autor continua.
  ... Vejamos algumas reações físicas e mentais que hoje não servem para nada, mas que continuamos experimentando:
. Aumento exagerado dos batimentos cardíacos, antes de uma entrevista de emprego, ou quando somos criticados.

situação critica 3

   Temos essa reação porque antecipamos uma situação crítica, como aquela que enfrentávamos na savana diante de um desafio.
. Suor frio, antes de uma reunião importante ou de uma competição esportiva.
   Essa também é uma reação semelhante a ter de lidar com uma dificuldade iminente, como faziam nossos antepassados.
. Estado de alerta imediato; explosão de raiva; excitação sexual; comer exageradamente.

pre historia

   Assim como nossos ancestrais lutavam muito para conseguir alimento, precisavam comer rápido e a  maior quantidade possível; ainda temos a mesma reação hoje, mesmo que não tenhamos mais problemas para conseguir alimento.
  Nenhuma dessas reações salvaria nossas vidas atualmente, mas continuamos a experimentá-las, querendo ou não. Essas reações foram impressas a milhares de anos e certamente ainda permanecerão por muitas gerações.

homem caçando

   O grande desafio é conhecer melhor nossos instintos para, quando possível, usá-los a nosso favor.
   O autor menciona a afirmação de Kahneman: “Coragem – é uma disposição para correr riscos, desde que se conheçam as probabilidades de sucesso”. Excesso de confiança significa irrresponsabilidade, não coragem.
   Nossa personalidade teve influência em tudo que conquistamos, e continuará tendo no que esperamos conseguir.
   A genética não determina o que seremos, já que influências ambientais podem mudar a expressão dos genes. Todo comportamento tem um componente genético, mas sua manifestação depende de fatores ambientais.
   O ser humano desenvolve cerca de 50% de sua capacidade de aprender nos primeiros sete anos de vida e outros 30% antes de completar 15 anos. O que mais aprendermos na vida será baseado nesse alicerce e todo aprendizado posterior crescerá a partir desse núcleo. A base está formada e o importante é o que fazer daí para frente.

capa do livro

   Entenda por que a gente é do jeito que a gente é para progredir na carreira e nos negócios.
   O sucesso começa com o profissional certo no lugar certo.

pessoa certa lugar certo 3pessoa certa lugar certo 1

 

 

  

 

   Apesar de estarem aparentemente em lados opostos, líderes e liderados sofrem as consequências do mesmo grave problema: nem sempre as pessoas certas estão nos lugares certos. Isso gera inúmeros transtornos no dia a dia corporativo e na vida de muita gente, uma vez que indivíduos infelizes no trabalho tendem a sentir os efeitos negativos também na sua vida pessoal.

no lugar errado

A pergunta que surge é: “Como e por que bons profissionais vão parar no lugar errado?”
  Conhecer bem como as pessoas funcionam – a começar por si mesmo – é o caminho mais eficaz para administrar seus talentos e suas limitações para poder ser cada vez mais bem sucedido nos negócios e na carreira. Para entender, portanto, por que a gente é do jeito que a gente é, o consultor e especialista em gestão de pessoas Eduardo Ferraz (www.eduardoferraz.com.br) mostra, nesta obra como:
. Compreender melhor o funcionamento da personalidade humana.
. Usar as novas descobertas da neurociência e da psicologia para lidar melhor com as pessoas.
. Aprimorar talentos e decidir até que ponto vale a pena corrigir pontos fracos ou investir em pontos fortes.
. Entender por que as pessoas demonstram muita facilidade para atuar em determinadas áreas e sofrem tanto para fazer coisas até mais simples em outras.
. Ajudar líderes a construir o melhor time para a sua empresa e alavancar lucros.
. Estimular profissionais a progredirem na carreira ampliando seu auto conhecimento.
   Com base em pesquisas, dados científicos, histórias práticas, testes e resolução de casos reais, este livro é uma ferramenta poderosa para se atingir a excelência profissional, respeitando e aproveitando, da melhor maneira possível, o jeito único de ser de cada pessoa.
   Hoje eu estou atuando (já há muitos anos) na área exclusiva da Parapsicologia, porém a área de Administração faz parte de mim, é parte do que sou e conquistei, então, o conteúdo deste livro me chamou a atenção.
   Fui até as Livrarias Curitiba – www.livrariascuritiba.com.br – e adquiri o meu exemplar.
   Iniciei a leitura.

Subcategorias

Página 1 de 7

ptenfrdees

Lembrete

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Não vá embora sem deixar seu comentário. Como vou saber que me visitou?

Eu sou Dalva Helvig Nikolak

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

    Falar da gente mesmo parece não ser uma das tarefas mais fáceis, mas para VOCÊ  que ficou interessado(a) em meu trabalho, vou me desvendar um pouco e contar como penso.
    Sou DALVA Helvig Nikolak, nasci no dia 31 de dezembro de 1950, em Curitiba-PR, Brasil.
    Autora do livro TARDE DEMAIS.  TARDE DEMAIS é uma experiência vivida em vidas passadas.
    Pois bem, sou Parapsicóloga, com curso de Pós-Graduação na Faculdade Integradas Espírita de Curitiba - Pr., em 1989. 

Leia mais...

Livro "Tarde Demais"

livro

Pensamento do dia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Segurança
Segurança é na maior parte das vezes uma superstição.
Ela não existe na natureza, nem os filhos dos homens a experimentam como um  todo.
Evitar o perigo não é mais seguro em longo prazo do que se expor a ele.
A vida é uma aventura ousada, ou não é nada.
                 Helen Keller

Medite Brincando. É sério!

Assine Nossa Newsletter

Nome
E-mail *
 
 
 

Livros que li e recomendo

Ave, Cristo! Thumbnail

"Ave, Cristo! Os que vão viver para sempre te glorificam e saúdam!"Esse sublime estandarte, que centenas de almas radiantes seguravam no mundo espiritual, mártires do Cristianismo encontravam após os...

Renúncia Thumbnail

Em que constelação permaneceria Alcione, a alma de sua alma, vida de sua vida?A doce Alcione pede para voltar à Terra e acompanhar o grande amor de seu passado. Carlos, numa nova existência de...

Cinquenta anos depois Thumbnail

Somente os séculos de trabalho e de dor poderão anular os séculos de egoísmo, orgulho e ambição que nos conduziram à iniquidade!Passados cinquenta anos de sua trajetória como o senador Públio...

Há 2000 anos ... Thumbnail

Que são os milênios no relógio da Eternidade?A humildade do Espírito Emmanoel nos proporciona esta narrativa da existência carnal em que foi o orgulhoso senador romano Públio Lentulus e obteve...

Paulo e Estêvão Thumbnail

O Mestre chama-o, da sua esfera de claridades imortais. Paulo tateia na treva das experiências humanas e responde: -  Senhor, que queres que eu faça?   Depois de sete décadas de existência, o romance...

© 2016 Dalva Helvig Nikolak. Todos os direitos reservados.
Blog mantido por: The Digital U